Achados e Perdidos


Garota_do_Cabelo_Pistache: Daquela vez, você carregava consigo um guarda-chuva...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Todo aquele sol e você precavido com o guarda-chuva fechado em mãos. Desde então, os dias de sol sempre me fazem procurar quem carregue um guarda-chuva...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Mas naquele dia o sol nos fez procurar uma sorveteria, e quem raios pede sorvete de doce-de-leite?
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Às vezes eu ainda passo por lá, e dou com recipiente de doce-de-leite quase sempre intacto. Quando há algum vestígio de que o tomaram, fico divagando se foi você que passou ali...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Eu mordiscando a casquinha em milímetros, pra que o sorvete nunca acabasse, pra gente nunca ter que ir embora... E, entre uma mordiscada e outra, o rádio da senhorinha no balcão, aquela música que sempre achei tão brega!
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Aí você começa a cantar junto, me fazendo rir, sabia a letra todinha... Eu tenho a música no computador, hoje! Hoje, é outra coisa que acho quando a ouço...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Os milímetros da casquinha uma hora tinham que acabar, e acabaram, assim como o sol e o dia, fazendo seu destino apontar pra um lado, quando meu ponto de ônibus era pro outro...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Mas veio a chuva, sem aviso, acho que só você sabia... E por ela, por mim, pra me guardar da chuva, seu lado se tornou o mesmo que o meu. Guardou minha mão sob sua e baixou minha guarda...
Anônimo_Incógnito: ...
Garota_do_Cabelo_Pistache: Quando meu ônibus veio e você se foi, a chuva foi junto. E é por isso que, toda vez que chove, eu lembro de você. 
Anônimo_Incógnito: Eu nunca mais abri aquele guarda-chuva.
Garota_do_Cabelo_Pistache: ?  
Anônimo_Incógnito: Nunca mais tomei sorvete de doce-de-leite, nunca mais cantei aquela música. Bobagem, eu sei...
Garota_do_Cabelo_Pistache: ...
Anônimo_Incógnito: É que havia essa esperança de que tudo se mantinha guardado em você, como em mim. Temia que, uma mínima perturbação do cenário, e tudo me escapasse, e tudo se perdesse, você de mim, eu de você...