Páginas

Adivinhação

anonimo incognito: adivinhação
A_dona_das_mãos: Adivinha quem é!
Anônimo_Incógnito: Você...
A_dona_das_mãos: E quem acha que sou?
Anônimo_Incógnito: O amor da minha vida.
A_dona_das_mãos: E o que você acha que é o amor?
Anônimo_Incógnito: O que houve com você.
A_dona_das_mãos: Vivia sem amor?
Anônimo_Incógnito: Vivia sem amar.
A_dona_das_mãos: E o amor?
Anônimo_Incógnito: Vivia a divagar.
A_dona_das_mãos: Onde?
Anônimo_Incógnito: No que havia.
A_dona_das_mãos: E divagou o bastante?
Anônimo_Incógnito: Queria que bastasse?
A_dona_das_mãos: Pra viver no que agora há.
Anônimo_Incógnito: Não faço por merecer?
A_dona_das_mãos: Faz...
Anônimo_Incógnito: Então...
A_dona_das_mãos: Então por que faz?
Anônimo_Incógnito: Porque já sei que é tudo.
A_dona_das_mãos: Tudo?
Anônimo_Incógnito: Tudo que há.
A_dona_das_mãos: E tudo o que mais pode haver?
Anônimo_Incógnito: E o que mais pode haver?
A_dona_das_mãos: São tantas as possibilidades de aventura...
Anônimo_Incógnito: Com ou sem amor?
A_dona_das_mãos: Qual a diferença?
Anônimo_Incógnito: O amor, ora.
A_dona_das_mãos: Pra mim, a diferença é você.
Anônimo_Incógnito: E quem acha que sou?
A_dona_das_mãos: Não acho, tenho certeza.
Anônimo_Incógnito: Assim você acaba com a brincadeira.
A_dona_das_mãos: Agora a brincadeira é outra.
Anônimo_Incógnito: ...

P.S.: Adivinha, sem palavras, o que eu quero...